Manoel de Barros - O poeta do pantanal II


"A maior riqueza do homem é a sua incompletude.
Neste ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como sou - eu não aceito.

Não aguento ser apenas um sujeito que abre portas, que puxa válvulas, que olha o relógio, que compra pão às 6 horas da tarde, que vai lá fora, que aponta lápis, que vê a uva, etc.etc.
Perdoai.
Mas eu preciso ser Outros.
Eu preciso renovar o homem usando borboletas."

(Do livro "Retrado do artista quando coisa")

Comentários

  1. Bell, grata pela visita, também. Gostei muito da sensibilidade que expressa no seu blog. Parabéns pela escolha das poesias. Gostaria de saber mais sobre os seus projetos sociais, acredito que Pequenas Iniciativas & Grandes Idéias devem ser divulgadas pelos quatro cantos do nosso país!
    Seja bem vinda rede Saúde com Vidas! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Carla... vou falar sim sobre os projetos que trabalho... Tem sido uma experiência muito marcante na minha vida... e tenho crescido muito com isso... Penso que precisamos devolver (com generosidade) às pessoas o que a vida nos oferece gratuitamente e é isso que busco fazer no seu dia a dia .... Bjss

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGENS DE FORMATURA

"Solenidade de formatura - mensagens"

Lugar sem comportamento é o coração...