Coisas do coração....

Hoje parei para pensar nos meus medos e nos meus desejos... E me entristeci com o que senti... O coração travesso nos prega peças... E quando pensamos que estamos a salvos, vem uma turbulência de emoções e nos confunde a mente.

Estou assim: numa confusão de sentimentos, de medos e de desejos... Será que vou conseguir sair desse turbilhão de emoções, com poucas certezas e muitas incertezas??

O tempo dirá...

O texto abaixo, de Ana Jácomo, me alimenta nesta noite... Delicia de texto... Disponivel em http://anajacomo.blogspot.com/2011/11/na-berlinda-o-coracao_25.html



Na berlinda, o coração! (Texto de Ana Jácomo)


Há momentos em que tudo o que a gente precisa é dar colo para o próprio coração. Aconchegá-lo. Deixar que perceba que naquele instante todas as outras coisas podem nos esperar um pouco; ele, não. Ele é o nosso rei e o nosso reino. O papel para desenho e a caixa de lápis de cor. A música e a orquestra. Nossa bússola e nosso mar. A flor, o pólen, a borboleta, ao mesmo tempo. A colméia e o mel. O centro onde tudo principia e para o qual tudo converge. Ele não pode esperar.


O coração da gente gosta de atenção. De cuidados cotidianos. De mimos repentinos. De ser alimentado com iguarias finas, como a beleza, o riso, o afeto. Gosta quando espalhamos os seus brinquedos no chão e sentamos com ele para brincar. E há momentos em que tudo o que ele precisa é que preparemos banhos de imersão na quietude para lavarmos, uma a uma, as partes que lhe doem. É que o levemos para revisitar, na memória, instantes ensolarados de amor capazes de ajudá-lo a mudar a frequência do sentimento. Há momentos em que tudo o que precisa é que reservemos algum tempo a sós com ele para desapertá-lo com toda a delicadeza possível.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

<strong>MENSAGENS DE FORMATURA</strong>

<strong>"Solenidade de formatura - mensagens"</strong>

<strong>Lugar sem comportamento é o coração...</strong>